O juiz Evandro Juares Rodrigues negou o pedido de liberdade de Darci Rocha (70), preso em flagrante depois de matar a tiros o caminhoneiro Valdecir dos Santos (49) em um posto de combustíveis de Matupá, a 209 km de Sinop.

Os advogados alegaram legítima defesa, uma vez que Darci apenas se defendeu dos ataques de Valdecir. Segundo eles, Darci desceu do caminhão na rampa de abastecimento, mas Valdecir alegou que foi o primeiro a chegar. Eles acabaram discutindo. Valdecir estava alterado, bateu no caminhão de Darci com uma barra de ferro e ainda o agrediu. Darci, que estava armado, disparou três vezes contra o chão para assustar Valdecir. Como ele não recuou, acabou atirando duas vezes em sua direção.

Na analise de processo, os oficiais descobriram que Darci respondia por crimes ambientais e não cumpriu as condições estabelecidas na condicional. O juiz destacou que, pelo fato de ele ter disparado cinco vezes, não é possível saber se a reação foi proporcional e confirmar legítima defesa. O magistrado também destacou que, pelo fato de Darci ter fugido do local, isso pode complicar sua situação.

Darci responde por homicídio simples e porte ilegal de arma. Ele está preso preso em Peixoto de Azevedo.

--------------------
Você sabia que o Portal Weese também está no Instagram, no Facebook e no Twitter? Então não perca tempo e siga a gente por lá.