Um homem, identificado apenas como Ricardo (26), foi apontado pela Polícia Civil como o responsável pela morte da enfermeira Zuilda Correia Rodrigues (43), que estava desaparecida desde o dia 27 de setembro. Segundo os agentes, o homem confessou o assassinato e levou os policiais até o local onde o corpo havia sido ocultado.

Ainda segundo a os agentes, Ricardo é ex-policial militar e era funcionário da empresa de espetinhos que pertence a Ronaldo Rosa, o marido da vítima. Em seu depoimento, o homem confessou que assassinou Zuilda a pedido de Ronaldo, que está foragido da polícia. Porém, ele não informou a motivação do crime.

O corpo da enfermeira estava na saída de uma tubulação de águas pluviais, em uma mata localizada nas proximidades da estrada Rute. A principal hipótese é a de que o corpo tenha sido jogado em um bueiro perto do Centro de Eventos Dante de Oliveira, mas que acabou sendo carregado através da tubulação, por isso a dificuldade de ser encontrado.

Segundo a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), o corpo estava em um estado de decomposição muito avançado, ao ponto em que alguns membros haviam se desprendido do tronco. O crânio da vítima também foi encontrado a alguns metros de distância do corpo. Dessa forma, a causa da morte só poderá ser confirmada depois dos exames de necropsia.

Segundo o acusado, Zuilda foi morta por asfixiada. Os peritos informaram que existe a possibilidade de que ela ainda estivesse viva quando foi arrastada pela tubulação até o córrego onde foi encontrada.

Corpo da enfermeira sendo retirado do local onde foi encontrado

Entenda o caso

Zuilda desapareceu por volta das 19h30 do dia 27 de setembro, depois de sair de casa em seu carro, um Toyota SW4 preto. Segundo o marido da vítima, Ronaldo Rosa, ela deveria ir até o local onde ele trabalha, mas ela nunca apareceu. O fato está sendo investigado pelos agentes da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa, uma vez que Ronaldo é apontado com o mandante do crime.

Consta no Boletim de Ocorrências que o marido chegou em casa por volta das 21h. Nesse momento, encontrou o carro da esposa estacionado na frente da casa, trancado, mas ela não estava lá. Ele pegou a chave reserva e conseguiu abrir o carro. Dentro do veículo, encontrou manchas de sangue e fios de cabelo, inclusive no no porta-malas.

O corpo foi localizado na manhã desta terça-feira (8). O filho da vítima reconheceu as roupas de Zuilda.

--------------------
Você sabia que o Portal Weese também está no Instagram, no Facebook e no Twitter? Então não perca tempo e siga a gente por lá.