O casal acusado de matar o próprio filho deles, um bebê de sete meses, e jogar o corpo da criança em um poço, foi indiciado pela Polícia Civil em Tabaporã, município a 198 quilômetros de Sinop. Eles foram acusados de homicídio qualificado, maus tratos, destruição e ocultação de cadáver. O inquérito é conduzido pelo delegado Albertino Félix de Brito, que pediu pela conversão da prisão temporária do investigados em prisão preventiva.

Os acusados estão presos na cidade de Jataí, no sudoeste de Goiás, onde foram encontrados no dia 9 de janeiro. Eles seguem na cidade aguardando até que sejam encaminhados para Mato Grosso. Os dois estavam morando em um assentamento no município goiano desde o dia 29 de dezembro de 2019. Depois de presos, eles indicaram onde o corpo da filha estava. O casal não ofereceu resistência e foi levado para a delegacia, onde prestou depoimento.

Mergulhadores do Corpo de Bombeiros fizeram buscas após denúncia (foto: Corpo de Bombeiros)

Entenda o caso

Ainda segundo a Polícia Civil, as investigações e buscas do corpo da bebê iniciaram no dia 8 de janeiro, depois de denúncia ao Conselho Tutelar de Tabaporã. Na ocasião, testemunhas disseram ter visto o casal perto do Rio Sereno, com um carrinho de bebê. No entanto, os moradores não viram se a criança estava no carrinho ou não. Depois, eles foram vistos sozinhos, sem a criança e sem o carrinho. Mais tarde, foram vistos pedindo carona na estrada, apenas com mochilas e também sem o bebê.

A criança morava com a família em Tabaporã e, segundo o Conselho Tutelar, os pais já haviam sido denunciados por maus-tratos. A menina ainda chegou a morar em um abrigo da cidade aos 3 meses de vida, mas os pais entraram na Justiça e conseguiram ficar com a guarda da filha. O Conselho Tutelar também afirmou que fazia visitas periódicas na casa da família.

Carrinho foi encontrado no rio (foto: Polícia Civil)

Vizinhos denunciaram os pais novamente na semana passada. Eles afirmaram que a casa onde a família morava estava abandonada. Segundo a polícia, testemunhas afirmaram que o pai da criança disse deixaria a cidade às pressas e pediu que colocassem fogo nas coisas do bebê.

Logo depois da denúncia, a equipe da Polícia Civil de Tabaporã iniciou as investigações, identificando testemunhas que contribuíram com informações sobre o caso. O carrinho da criança foi encontrado às margens do rio. Mergulhadores do Corpo de Bombeiros foram acionados pela polícia para fazerem buscas no rio. Mas o corpo só foi encontrado após os suspeitos indicarem o local.

Bombeiros encontraram bebê em poço (foto: Polícia Civil-MT)

-----------------------------
Você sabia que o Portal Weese também está no Instagram, no Facebook e no Twitter? Então não perca tempo e siga a gente por lá.