O filhote de onça-pintada resgatado no dia 13 de junho, em Paranaíta, voltou a enxergar e recuperou o peso durante o tratamento que recebeu no Hospital Veterinário da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) de Sinop. O que mais chama atenção no animal é o fato de que ele possui melanismo, uma alteração genética rara que provoca um aumento concentrado de pigmentação preta no corpo todo.

Animais com essa alteração também são chamados de onça-preta. Segundo a professora da UFMT, Elaine Conceição, essa espécie de onça-pintada está ameaçada de extinção no Brasil.

Esse animal é precioso por conta da pelagem. Dentre as onças-pintadas, ele se torna uma raridade.

Filhote foi encaminhado para hospital veterinário e passará por tratamento antes de ser solto novamente (foto: Sema-MT/Assessoria)

O animal foi encontrado por um morador em uma região de pastagem e apresentava um quadro de cegueira e desnutrição. O morador chegou a ficar com o filhote por uma semana, mas decidiu pedir apoio à Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) ao perceber que o filhote estava muito debilitado. De acordo com Elaine, o filhote, que tem cerca de três meses, continua no hospital da universidade, sendo monitorado pela equipe:

Ele já tem percepção de movimento e está interagindo bem com os desafios. A recuperação dele tem sido significativa e o estado de saúde é estável. Estamos em conversa com o poder público para que possamos construir um recinto adequado para o projeto de reabilitação. Ele precisa aprender a caçar, se descolar e se proteger.

Novos exames devem ser feitos nos próximos meses para atualizar o peso e o quadro clínico da onça, segundo o hospital.

Filhote de onça pintada é macho e está desnutrido (foto: Sema-MT/Assessoria)

--------------------
Você sabia que o Portal Weese também está no Instagram, no Facebook e no Twitter? Então não perca tempo e siga a gente por lá.