O estado de Mato Grosso comercializou 5 bilhões de litros de biodiesel no ano de 2018. Por utilizar fontes de energia renováveis e devido ao fomento da utilização do biodiesel, a produção agrícola está sendo estimulada, principalmente em consequência da utilização da soja como uma das principais matérias primas para a produção.

A expectativa de especialistas e produtores de combustíveis para o setor é o aumento de 10% para 11% da mistura de biodiesel com o diesel. Esse percentual tem a expectativa de aumentar para 15% até 2023. No total, há 14 usinas instaladas no estado.

A comercialização do biodiesel no Brasil é organizada pela da Agencia Nacional de Petróleo (ANP) através de leilões. No ultimo leilão realizado, do total de biodiesel produzido no Mato Grosso, 61% foram destinados a região norte do Brasil, 21% para a região nordeste e 18% para a região centro-oeste.

De acordo com o vice-presidente da Associação de Produtores de Biodiesel Nacional (Aprobio) Rodrigo Guerra:

Necessitamos de mais investimentos tanto na ampliação das próprias instalações, como para entrada de novos players para atender o mercado no futuro.

O pesquisador Evandro Luiz, do departamento de Química da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), explica que o biodiesel é um combustível oxigenado, ou seja contem átomos de oxigênio (o²) que o diesel não contém.

Essa presença de oxigênio no óleo vegetal promove uma melhor queima do combustível dentro do motor e reduz emissão de gases do efeito estufa.

--------------------
Você sabia que o Portal Weese também está no Instagram, no Facebook e no Twitter? Então não perca tempo e siga a gente por lá.