Na próxima quinta-feira (25) será realizada uma reunião para debater o apoio técnico da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) e Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf) na difusão de novas tecnologias para o Assentamento Rural Cachimbo.

Com uma produção de 10 mil quilos de polpa de frutas por ano, o Assentamento está localizado no município de Peixoto de Azevedo (a 196 quilômetros de Sinop), no distrito União do Norte. Até 2021, os agricultores pretendem atingir uma produção de 50 mil quilos de polpa por ano.

A secretária da Associação de Mini e Pequenos Agricultores do Projeto de Assentamento Cachimbo (Agripac), Liliane Vieira da Cruz, conta que a agroindústria possui uma despolpadeira de frutas com capacidade para produzir 150 quilos de polpa por dia.

Em 2021, produtores pretendem produzir 50 mil quilos de polpa/ano (Foto: Agripac)

A agroindústria recebeu recursos na ordem de R$ 40 mil do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Agropecuário (Prodesa), para construção do prédio e aquisição de equipamentos. No ano de 2016, a Agripac recebeu recursos na ordem de R$ 59 mil do PPP-Ecos (Programa de Pequenos Projetos Ecossociais) para reforma do prédio e manutenção dos equipamentos.

A Seaf é a gestora do programa e a Empaer é responsável pela elaboração de projetos e assistência técnica na execução da agroindústria. Participam também as prefeituras municipais e organização de agricultores.

A agroindústria é administrada pela Agripac e conta com a parceria de produtores rurais na produção de polpa de caju, acerola, manga, cupuaçu, açaí, maracujá, cajazinho e outros. Os produtos são vendidos para o comércio local no valor de R$ R$ 12, o quilo das polpas de maracujá e acerola, as demais por R$ 10, o quilo.

De acordo com Liliane, a reunião vai contar com a presença do secretário de Agricultura Familiar, Silvano Amaral, do presidente da Empaer, Renaldo Loffi, e da diretora da Empaer, Selma Rodrigues de Morais. O objetivo é fortalecer a agricultura familiar, incentivar a produção da comunidade, garantir a comercialização e, acima de tudo, melhorar a vida dos agricultores com a geração de renda e o desenvolvimento da economia local.

Selma destaca que foi solicitada da Agripac a instalação de Unidades de Referência Tecnológica (URT) na área de fruticultura para atender a agroindústria o ano todo. E outra unidade com o cultivo da cultura do café, que poderá se tornar outra fonte de renda para os agricultores familiares do Assentamento Cachimbo, onde vivem 12 mil moradores.

A reunião será realizada no Clube da Terceira Idade, no distrito União do Norte, no período da manhã. A expectativa de participação é de 200 agricultores familiares. Segundo Liliane, a reunião também vai auxiliar os participantes na confecção de Declaração de Aptidão do Pronaf (Dap), crédito rural, sistema de irrigação para produção de frutas o ano todo e outros.

--------------------
Você sabia que o Portal Weese também está no Instagram, no Facebook e no Twitter? Então não perca tempo e siga a gente por lá.